Dezembro 2010
0 comentários



TopTopetes5




1 - Dilma Rousseff



Consagrada como a primeira mulher do mundo a pronunicar a palavra "tergiversar" na tevê, Dilma Rousseff não se despenteia nem quando anda de moto sem capacete. O cabelo firme foi o esteio que lhe garantiu estabilidade nos momentos mais tensos da corrida presidencial.



2 - Eike Batista



O empresário mostrou que brasileiro de fato não desiste nunca. Diante da barreira genética a que muitos sucumbem, o empresário não esmoreceu e enfrentou a calvície com desassombro, argúcia e uma peruca de 50 mil reais. Além de, na última semana, ter sido o entrevistado do "60 Minutes" — um dos programas mais improtantes da América do Norte.



3 - Silvio Santos




Dizem que o laquê de Silvio Santos vale mais do que ouro. Foi com o penteado que só o cabelereiro Jassa consegue reproduzir -- após décadas de treinamento na NASA -- que o dono do grupo panamericano suportou, elegantemente, a crise que atingiu os seus negócios. Silvio não arrancou os cabelos por não dispor das ferramentas necessárias.



4 - Roberto Justus





O ano passou sem grandes novidades para Roberto Justus e seu topete permaneceu imóvel. Um grande exemplo de tenacidade



5 - Michel Temer




Mesmo após pedir vagas para o PMDB no Conselho de Segurança da ONU, na maçonaria, no Clube do Bolinha e na Associação de Plantadores de Repolho de Varsóvia, Michel Temer jamais apareceu na imprensa com aspecto cansado. Tal fato deve ser atribuído ao sublime topete sustentado por uma legião de aliados.

top5 fotografia

0 comentários
Top5 - Fotos - 2011



5 - Enchentes no Paquistão




Um homem e um menino caminham por uma rua inundada em Punjab. No dia em que Daniel Berehulak fez a foto, essas inundações já castigavam o Paquistão há semanas. Berehulak rumou ao sul seguindo a chuva e as histórias como a do Indus Rivers, que inundou forçando paquistaneses a deixarem suas casas.




4 - Erupção vulcânica na Islândia





Uma clara demonstração da expansão da fotografia amadora. Este fotográfo foi levado até uma fazenda, próxima ao vulcão Eyjafjallajökull (o impronunciável), na Islândia, que expeliu fumaça e larva vulcânica durante muitos dias na primavera interrompendo o tráfego áereo em parte do Atlãntico e Europa.




3 - Tagédia no Haiti





Schaul Schwarz , contratado da TIME, foi um dos primeiros fotográfos a alcançar a ilha após os terremotos de janeiro. Ele testemunhou a terrível devastação e o sofrimento daqueles que perderam parentes. Apesar deste cemitério em Porto-Princípe já estar lotado de corpos, eles não paravam de chegar.



2 - Lar doce lar





Fotográfo da TIME, Yuri Kozyrev documentou os últimos dias no iraque do primeiro batalhão a ser enviado para a guerra. Kozyrev, enviado desde os primeiros dias da invasão ao país por parte dos norte-americanos, também voltou juntos aos soldados à bordo do avião.




1 - Sudão se prepara para o voto





Um jovem menino Dinka de pé num campo no sudeste do sudão. A região votará em 2011 pela sua independência.

Top5

0 comentários
Dando contuinuidade ao top5, agora teremos um tema duplo: canções estrangeiras e atuações cinematográficas. Acredito que facilmente caberão 5 ícones na lista pela escassez ou, no mínimo, decepção nessas duas áreas no ano de 2010.

5 - Colin Firth como o Rei George VI em "The King's Speech"

Apesar de ser alguém da segunda linha para se tornar um monarca da Grã-Bretanha, Bertie não lidava bem com a situação. Seu irmão David — que logo seria Edward VIII — recebia toda a atenção, enquanto Bertie, em sua agonizante timidez era tratado pelos nobres como um embaraço, alguém a ser ignorado. Não existiam expectativas de sua acendência ao trono como George VI, e nem sobre sua coragem ao liderar a Inglaterra na guerra contra Hitler. O ator, Colin Firth, também sofreu com a ausência dos holofotes como seu personagem. Contudo, após três décadas de trabalhos em teatro, TV e cinema, chegou o seu feixo de luz. Seu incrível trabalho como George, um suicida inglês no último ano em "A Single Man", condecorou-o com a nominação de melhor ator ao Academy Award. Agora , num filme de maior expressão, ele se torna o principal competidor na luta pela estatueta do Oscar. No mínimo, uma nobre perfomance. À Colin Firth, o quinto lugar por sua atuação cinematográfica.






4 - Eminem/Riahanna - Love the way you lie

"Love the way you lie" parece que foi feita para não figurar num dos maiores top5's da galáxia, o do Etceteratal. Feito por dois grandes astros que aparentam não ter nenhuma afinidade ou intenções similares profissionais em conjuto que não a de vender discos, a canção é uma pop-ballad com traços de rap, o que nem semrpe funciona muito bem aos críticos mundiais, ácidos ou não ( Lembre de Mariah Carey e Jay-Z; Nelly Furtado e Timbaland). Para não sair da regra do rapper, ela trata do tema de abuso doméstico. E mesmo com tudo isso, a dupla funciona. Rihanna, que também tem experiência no tema — em 2009, junto ao seu então namorado, Chris Brown, esteve envolvida em escadâlos de agressão — faz com Eminem uma canção que, de mentira e clichê, para os dois não tem nada.

Clique aqui e ouça a obra.



3 - Chirstian Bale como Dickie Eklund em "The Fighter"




Bale, o surpreendente ator, vive um ex-lutador de boxe, Dick Eklund, em "The Fighter", outrora a glória de sua comunidade, hoje viciado em crack que tem como única esperança passar seus conhecimentos de sua arte para seu meio irmão, Micky Ward (Mark Whalberg). Vivendo num persongaem sem caráter, Christian achou qualidades em Dick, a de ser simplesmente agora um errante. Criou beleza num monstro. Bale, magrelo e diferente, está no terceiro lugar.



2 - Tilda Swinton, como Emma Rechi, em I Am Love.


Nenhuma atriz moderna tem a aurea e o approaching que Tilda Swinton tem.




Magra, pálida e alta, ela se sai bem em todos os filmes, grandes produções ou não, como foi em Nárnia e Sally Poter's Orlando. Para este, Tilda aprendeu a falar em italiano, mesmo com um sotaque russo, digo, a personagem. Mais uma grande obra de nossa, não mais nova, porém, não tão velha, notável atriz. Tilda Swinton, senhoras e senhores...



1 - Cee Lo Green - Fuck You

Antes de ler, ouça a pérola.

Você já foi alguma vez deixado de lado? Ignorado? Dispensado? Tudo bem, Cee Lo Green escreveu uma coisinha para você...
"Fuck You" é uma canção que vai de encontro ao estilo da clássica "I will survive", estilo de que o personagem  perde mas não tem problema, levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima. Não é surpresa que a música se tornou um grande sucesso na internet antes mesmo do lançamento do video-clipe e até do CD. A música é fuiriosa e ao mesmo tempo fofinha, triste mas engraçada. O cantor, com exceção da parte em que grita como um bebê "WHYYYYYY???" para a sua mãe, que, como resposta basicamente o manda calar a boca, não parece querer reatar algum compromisso perdido, se vingar de algum chute na bunda ou recuperar sua senhorita sem-nome, ele parece apenas ter um desejo : "Fuck You". Sucesso e primeiro no Top5.

TOP5

1 comentários
Ritmo de fim de festa e o blogueiro que vos escreve prepara um top5 com os assuntos mais importantes do ano nas mais variadas áreas: religião, esporte, tecnologia e etcetera e tal...

O de hoje, top5 religioso, sempre levanta muita polêmica.

Leia, pense,discorde e mande sua opinião.

5 - Park 51

Quando a comunidade local aprovou no último mês de maio a criacão de um centro islâmico em Manhattan, próximo às torres gêmeas, no lugar de strip clubs a intenção não era - ao que parece - ofender ninguém. Mas não foi assim que foi interpretado. Diversos protestos, baseados em inúmeras ideologias, partiram de variados grupos; principalmente a corrente de que ali foram vitimados inocentes da fé cega religiosa. O debate está à mesa, degustem da possível xenofobia. O parque muçulmano da discórdia abre o nosso topfive 2010.




4 - O Vaticano e os escândalos sexuais com crianças

A Igreja Católica Romana já lidava com escândalos de abusos sexuais por parte de padres em crianças na Irlanda quando uma série de outras denúncias começaram a circular pela imprensa do mundo todo, principalmente na Alemanha, o que levou de vez todos os holofotes ao Papa, germânico. Acusações e uma postura "liberal"por parte da Igreja ante aos acusados chocaram o mundo. Nasce aí a discussão sobre a importância do celibato; é importante o cumprir por uma questão de ministério ou por uma questão de não pressionar a instituição religiosa com pensões após a morte dos padres, então pais de família, para as suas viúvas? Quarto lugar...




3 - A falência da Catedral de Cristal




O famoso arquiteto Philip Johnson desenhou o santuário de vidro em Gardem Groove, California, de onde o Rv. Robert Schuller apresentava seu sermão de domingo que percorria o mundo inteiro, fazendo dele um dos mais importantes religiosos do planeta - pelo menos da cultura protestante vinda da Alemanha. Contudo a família que o sucedeu após sua aposentadoria e o verdadeiro êxodo dos fiéis contribuíram para o declínio da igreja. Em outubro, a cúpula da instituição decretou a sua falência. O oitavo colocado nos traz uma pergunta, é válido transformar igrejas em grandes templos-empresa? A era do marketing-de-cristo.





2 - O Papa e a camisinha


As  manchetes do mundo inteiro eram de que o Papa havia mudado seu discurso acerca dos preservativos, sob específicas circunstâncias. Mas o que o supremo sacerdote realmente disse foi diferente. Ele continua rigorosamente negando o uso do contraceptivo . Na verdade, a única coisa a mudar milimetricamente foi a vista da Igreja quanto aos soros positivos. O que quer dizer muito quando se trata de uma instituição milernamente engessada. Ao Papa, o segundo lugar.






1 - Homer Simpsons é amigo de copo do Papa.

Em outubro, o L'ossevartore Romano, o semi-oficial orgão do Vaticano citou Homer Simpsons (!!!) como um exemplo de católico - desconsiderando que, se Homer realmente fosse religioso, seria protestante, ou como disseram os produtores de um dos desenhos de mais sucesso e logenvidade na televisão contemporânea, presbiterianos. Sem considerar neste tópico a postura completamente secular do personagem. O Papa e Homer são, por baixo, amigos de copo.



Manifesto Hominista

1 comentários
Tão antigo quanto o tempo em que ser machista era moda, é a cena do barrigudo sendo iluminado pela televisão com a barba por fazer reclamando com a mulher que a décima quinta latinha de cerveja ainda não está em mãos. Mas guarde este momento em mente, ele, de outra forma, continua sendo uma das últimas resistências masculinas nesse mundo moderno e pode ser a última gravura de um espécie: a HOMUS-SUPERIORIS.

Foi-se o tempo em que ser homem queria dizer alguma coisa ou dava privilégio para outras. Quem ilustra o fato com propriedade é Roberta Close. Hoje a nomenclatura está reduzida à pó! E pó que nós somos obrigados a limpar dentro de casa. Herdamos, muitos de nós, as vassouras, panos de chão...

Como diria Marx: Homenzarrada, Uni-vos!

Tarde demais...

Mercado de trabalho, futebol e esportes em geral, o maior salário de casa, o pesadelo do filho mais novo, todos esses territórios têm sido atacados covardemente pelo sexo outrora frágil que nem reconhece a tradição masculina cultural nesses locais, e o pior, ainda fazem despojos e escravos convertidos à essa seita. Os machos estão diminuídos à resignação e ao estoicismo. Aprendemos a choramingar pelos cantos e a frase que sai de nossa boca nos dias de hoje é a que se segue : “Você nem liga mais pra mim...Nada de cinema, nada de jantar...”. Até a função sagrada que nos elevava ao patamar de especiais tem nos sido tirada: nas ocasiões, quem toma a iniciativa de iniciar o affair agora são elas!

Essas “Femme Fatale” têm construindo uma nova reorganização antropológica mundial. São presidentas, chefonas de cargo. Eu sempre soube que o posto de mãe não satisfizera ao instinto de dominadoras. Pois que mandassem uma carta ao Criador reclamando das engrenagens da vida, porque mexer no orgulho de um homem ferido é golpe baixo, muito baixo.

O único reduto (ainda) intacto pertencente à nós é o controle remoto. Ave controle remoto! O especial objeto ainda nos cabe o domínio, talvez porque quando íntimos do aparato ficamos quietinhos, não enchemos o saco e na maioria das vezes, quando qualquer pedido é feito, bem na hora do jogo do Flamengo ou do Vale-Tudo, é aceito prontamente, sem espaço para a reflexão, já curta, do rapaz. Eu disse que TALVEZ essa seja a razão do nosso derradeiro santuário de superioridade não ser profanado.

Tempos difíceis se avizinham para nós. Mas acalme-se, o futuro não é negro, é cor de rosa.